Coisas que me agradam. #crônicasdemetrô

Coisas que me agradam. #crônicasdemetrô

Na última semana falei sobre coisas que me irritavam no metrô. Agora estou aqui cumprindo a minha promessa de falar sobre coisas que eu acho legais. Não sou tão rabugento assim.

Atualmente sou um comediante iniciante em busca de segurança e naturalidade para subir no palco e apresentar cinco minutos bons para a plateia. Normalmente esses shows correm no centro e acabam próximo a meia-noite.

É um momento que eu curto viajar de metrô e pensar no show que ocorreu. Quando o show é legal eu volto ouvindo o áudio dos shows, sento num banco próximo a janela e vou entendendo minha performance observando o corre da cidade. Mas em show ruim a vontade que eu tenho é de me jogar nos trilhos! Brincadeira! É verdade sim.

Eu acho legais projetos que promovem a arte e a cultura entre as estações. Quando eu tinha uma banda, eu toquei no programa “Seis na Sé”, onde o nome fala por si só: atrações musicais que aconteciam na estação Sé as 18h. Foi muito legal. Lotou a Sé esse dia para nos ouvir! Fui irônico nessa última frase.

Eu curto músicos de rua que fazem um som nos corredores das estações e deixam a case do instrumento aberta para que as pessoas contribuam com o trampo. Isso faz com que eu ache São Paulo ainda mais charmosa.

Quando o metrô está em perfeitas condições, geralmente em dias que não chovem e fora do horário de pico, é possível atravessar a cidade de forma rápida. Minha estação é Vila Matilde e meu destino é Barra Funda. Esse percurso pode ser feito em até trinta e cinco minutos em dias assim. Muito rápido.

E a quantidade de material que pode ser registrada entre uma viagem e outra? Esse universo de observações vai do jeito diferenciado de cada um reclamar quando o metrô emperra até a beleza dos Urubuzinhos que chega a viralizar  nas redes sociais. Da abordagem dos ambulantes que circulam entre um vagão e outro vendendo seus produtos até a cara de pau de pessoas que fingem dormir nos bancos preferenciais para não dar lugar a um idoso.

É muita coisa pra prestar a atenção! Gosto disso… Muito mesmo.

 

Texto colaborativo by Fabio Gabriel.

Comente!

Seu e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios*