Arte e Dança para todos!

Arte e Dança para todos!

O Cidade Paralela está sempre buscando conhecer mais sobre projetos inspiradores. E no tempo em que estamos atuando, temos encontrado inúmeros projetos que são uma verdadeira história de superação. E um dos que nos deixa encantadas é o da Associação Fernanda Bianchini – projeto social de uma ex bailarina que promove solidariedade e inclusão, ensinando balé para pessoas cegas.

A escola de balé de Fernanda Bianchini está situada em São Paulo, e é como qualquer outra.Mas quando chega a hora das apresentações, as dançarinas surgem com um traje exuberante, digno de uma profissional da dança.

Podemos dizer que a única diferença das alunas de Bianchini é a falta de visão. A desenvoltura e a paixão pelo balé são equivalentes à de qualquer outra pessoa privilegiada com a visão. E o mais incrível é que todas são ambiciosas por participar das apresentações mais renomadas do mundo. Há também dançarinas surdas, mudas e com algum outro tipo de deficiência. O objetivo da associação é promover a inclusão.

Mas como ensinar uma criança que nunca viu uma apresentação de balé a imitar movimentos?

Há sempre essa dúvida para quem não conhece exatamente como o projeto funciona, e também: como é que uma pessoa ajuda uma criança surda segue o ritmo da música? Essas são as principais perguntas que a Associação de Ballet e Artes para Cegos Fernanda Bianchini recebe. As alunas cegas, por exemplo, colocam uma mão nos braços ou pernas de suas instrutoras e são conduzidas nos movimentos da dança e, eventualmente, seguem o ritmo. Assim, elas conseguem sentir e entender os movimentos do balé.

Fernanda Bianchini é uma ex bailarina profissional, e agora uma fisioterapeuta, que ajuda os alunos a melhorar sua postura, equilíbrio e sentido espacial com lições semanais. Tudo é gratuito. Mas mais do que um equilíbrio perfeito, as alunas ganham autoestima, e quebram as percepções das pessoas sobre o que significa “ser deficiente". É incrível!

E você, já conhece esse projeto? O que acha dessa iniciativa?

 

dançando na cadeira

Comente!

Seu e-mail não será publicado.
Campos obrigatórios*